Representantes da Frente Parlamentar de Ciência e Tecnologia visitam CPqD

O CPqD recebeu na segunda-feira, 20 de maio, a visita de dois importantes representantes da Frente Parlamentar de Ciência, Tecnologia, Pesquisa e Inovação: o senador Izalci Lucas e o deputado federal Vitor Lippi. Ambos foram recebidos pelo presidente Sebastião Sahão Júnior, que fez uma apresentação institucional do CPqD, pelo vice-presidente de Pesquisa e Desenvolvimento Alberto Paradisi e pelo diretor de Inovação Paulo Curado.

Foi a primeira visita do senador Izalci Lucas à organização, onde teve a oportunidade de conhecer vários laboratórios e as competências do CPqD em algumas áreas estratégicas das Tecnologias da Informação e Comunicação. A programação incluiu apresentações sobre sistemas de transmissão óptica e tecnologias de comunicação sem fio LTE (nos laboratórios de Comunicações Ópticas e Sem Fio); demonstrações de aplicações de Internet das Coisas (IoT) e de Inteligência Artificial no ambiente de cidades inteligentes – entre elas, câmeras com reconhecimento facial -, e também do assistente virtual para pessoas com deficiência  visual.

Os parlamentares conheceram também o Projeto Rádio Definido por Software de Defesa (RDS-Defesa), desenvolvido em parceria com o Centro Tecnológico do Exército (CTEx) para o Ministério da Defesa; o Laboratório de Mobilidade Elétrica, instalado no CPqD pela CPFL, e ainda o Laboratório de Estudos e Aplicações em RFID. A programação foi encerrada com uma visita à Trópico, onde os parlamentares fizeram um tour conduzido pelo presidente da empresa Paulo Cabestré.

“Foi uma tarde muito proveitosa, uma oportunidade de conhecer o mundo real. É muito importante para quem está no Congresso, mudando a lei, conhecer a realidade”, avaliou o senador Izalci Lucas. “O CPqD demonstra um aproveitamento de conhecimento maravilhoso; é motivo de orgulho para o Brasil”, acrescentou. Para o senador, o país precisa investir mais em pesquisa e, ao mesmo tempo, divulgar e popularizar essa área. “As pessoas precisam conhecer os centros de pesquisa do país, especialmente quem cuida do orçamento. Porque a falta de recursos torna difícil fazer pesquisa no Brasil”, destacou.

O deputado Vitor Lippi também ressaltou o papel relevante do CPqD no cenário da pesquisa e inovação nacional – e global. “Trata-se de um centro de pesquisa que está na fronteira do conhecimento em várias áreas estratégicas para o Brasil, como transmissão de dados via fibra óptica, carros elétricos e baterias e sua adequação ao ambiente brasileiro, RFID, tecnologias para levar conectividade e aplicações IoT para o campo, aumentando a eficiência e a produtividade nas fazendas”,  disse o deputado após a visita. “E é disso que o Brasil precisa: pesquisa aplicada dentro da realidade e da necessidade das empresas e do mercado nacional. Por isso, este é um centro de pesquisa modelo no país”, concluiu.