O impacto dos provedores de conteúdo e cloud no mercado de cabos ópticos submarinos

Nos dias de hoje, os cabos ópticos submarinos desempenham um papel fundamental para manter uma sociedade conectada. Todas as ligações telefônicas, fotos, vídeos e outros dados gerados na Internet trafegam, em algum momento, por um cabo de fibras ópticas de dezenas de quilômetros depositado no fundo do mar, conectando diversos continentes.

Mercado

Esse mercado de sistemas ópticos WDM submarinos sempre foi financiado por consórcios liderados por operadoras de telecomunicações. Entretanto, nos últimos meses, esse mercado tem experimentado uma mudança de paradigma. Diversas mídias têm noticiado o financiamento de projetos de cabos transoceânicos por empresas provedoras de conteúdo e cloud como, por exemplo, Google, Microsoft e Facebook. A própria empresa brasileira, e líder de mercado em sistemas WDM no Brasil, Padtec, noticiou recentemente a parceria com a Google na construção de um link submarino entre Rio de Janeiro e São Paulo de aproximadamente 400 km. Ver mais em http://www.padtec.com.br/en/google-selects-padtec-turnkey-submarine-solution-for-connecting-rio-de-janeiro-and-santos-2/

Implantação

A implantação dessas novas redes ópticas tem tido um impacto positivo no segmento, pressionando as operadoras tradicionais, que não apresentam as mesmas demandas de banda comparadas a essas empresas de Internet. O vídeo a seguir discute, brevemente, as mudanças no mercado de cabos submarinos:

 

 

Com colaboração de José Hélio C. Jr.

(Pesquisador CPqD na Plataforma de Comunicações Óptica).

Jacklyn Dias Reis

Pesquisador Especialista em CPqD
Engenheiro Eletricista e Mestre em Engenharia Elétrica (ênfase em Telecomunicações) pela UFPA, recebeu seu Doutorado com distinção e louvor em Telecomunicações pela Universidade de Aveiro, Portugal. Trabalhou como pesquisador associado ao Instituto de Telecomunicações - Aveiro, onde realizou pesquisa em redes ópticas de acesso de próxima geração, comunicação coerente, formato de modulação avançada, processamento digital de sinal e óptica não-linear. Atualmente trabalha no CPqD como pesquisador especialista liderando a área de Transmissão Óptica que engloba: Transmissão em Alta Velocidade, Processamento Digital de Sinal e Redes Ópticas de Acesso. Participa do OIF - Optical Internetworking Forum como editor técnico do projeto para implementação e padronização de sistemas ópticos WDM em 400G e é membro da OSA e IEEE. Já publicou mais de 90 artigos científicos em conferências internacionais e jornais relevantes na área das comunicações ópticas e depositou 7 pedidos de patente.