Como monitorar parâmetros na alta tensão usando transmissão de luz por fibra óptica e pelo ar

A corrente elétrica é um dos parâmetros mais importantes a serem monitorados na transmissão e distribuição de energia. Porém a conexão dos sensores colocados na alta tensão para medição da corrente (ou de outros parâmetros) com o potencial de terra é problemática. Quando a conexão dos sensores é feita por fibra óptica a forma padrão de isolação é usar isoladores elétricos especiais e geralmente muito mais caros contendo fibra óptica embutida. O uso de um cabo externo ao isolador da origem ao acumulo de poluição e sujeira que se depositam ao longo do tempo na capa do mesmo. Este material depositado reduz a isolação elétrica criando fuga de corrente pelo cabo.

Nos links abaixo detalhamos o uso da tecnologia óptica de espaço livre (FSO) que através de um kit de colimadores ópticos permite a transmissão e recepção de sinais ópticos da fibra para o ar e para a fibra novamente, isto é, entre o potencial de terra até os sensores instalados na alta tensão e destes de volta para o potencial de terra pela mesma fibra óptica.

Saiba como em:  http://authors.elsevier.com/a/1S0Ls3oz0pxVP5

Baixe o artigo em:  http://ac.els-cdn.com/S1068520015001157/1-s2.0-S1068520015001157-main.pdf?_tid=63725b38-8c5a-11e5-9c10-00000aab0f6b&acdnat=1447675734_b9337dd6fcbea6b0e620ee8b89f6f01e

João Batista Rosolem

João Batista Rosolem

João Batista Rosolem concluiu o doutorado em Engenharia Elétrica pela Universidade de São Paulo em 2005. É pesquisador do CPqD desde 1993. Tem amplo conhecimento em comunicações ópticas tendo atuado na coordenação de equipes de P&D de sistemas WDM e amplificadores ópticos desde a década de 1990. Atualmente coordena equipes de P&D de sistemas de sensoriamento óptico aplicados em sistemas de geração, transmissão e distribuição de energia elétrica, bem como em sistemas de sensoriamento para a área do petróleo e gás. Publicou mais de 150 artigos em periódicos especializados e anais de eventos e possui mais de 30 pedidos de patente entre Brasil e EUA. É filiado as sociedades SBMO, OSA e SPIE e é agraciado com a Bolsa de Produtividade e Desenvolvimento Tecnológico e Extensão Inovadora do CNPq - Nível 1D.
João Batista Rosolem
0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *