Notícia-Matera-CPqD

Tecnologia de interação por voz do CPqD é adotada pela Matera

Empresa integra ao seu aplicativo de mobile banking a solução de voz, totalmente desenvolvida no Brasil, que inclui regionalismos e amplo vocabulário

O aplicativo de mobile banking da Matera, empresa brasileira que atua na área de soluções digitais para os segmentos financeiro, varejista e de gestão de riscos, agora conta com os recursos da tecnologia de interação por voz do CPqD. Com essa implementação, a empresa teve como objetivo garantir mais praticidade e comodidade aos usuários, bem como ampliar a acessibilidade da interface para pessoas com limitações motoras ou visuais.

Esse tipo de tecnologia – que envolve a conversão da fala em texto e, também, do texto em fala – é responsável por tornar mais natural a interação entre ser humano e os diversos dispositivos que o rodeia. Cada vez mais utilizada por grandes players de tecnologia, a solução, no aplicativo da Matera, auxilia o acesso ao saldo das contas digitais dos usuários, ao direcioná-los para a página por meio do comando de voz e apresentar o valor disponível por áudio.

“Com a integração, bancos digitais e fintechs passam a contar com mais uma ferramenta para aprimorar a experiência de uso de seus aplicativos, websites e dispositivos”, explica Alexandre de Souza Pinto, diretor de inovação e novos negócios da Matera. Além disso, o executivo destaca que a implementação também é uma forma de demonstrar aos clientes, na prática, o potencial da plataforma oferecida pela empresa e a facilidade de realização das integrações.

Alexandre comenta, ainda, que a solução do CPqD foi escolhida por ter sido desenvolvida no Brasil – e, portanto, ser a mais avançada para o nosso idioma disponível no mercado atualmente. Segundo Elcio Damaceno, gerente de marketing de produto e inovação do CPqD, o fato de levar em conta um amplo vocabulário, incluindo os regionalismos do país, faz com que a aplicação apresente reconhecimento de fala com bastante precisão.

Disponível desde o começo do ano, a integração entre as soluções foi possível graças às APIs abertas das duas plataformas, que tornam a implementação de recursos mais fácil e rápida.