IM_Notícia

Intelligent Management na Vivo: diagnósticos mais rápidos e precisos

Automatizar a abertura de tickets de defeito na rede, agilizando a solução do problema e, consequentemente, reduzindo o tempo de interrupção do serviço para o cliente. Esses são os principais benefícios do sistema Intelligent Management (IM), que teve sua implantação concluída com sucesso na operadora Vivo.

O sistema – que faz parte da solução CPqD OSS Suite – já está sendo utilizado em substituição ao processo manual de recepção e coleta de alarmes da planta de rede móvel da Vivo. “O objetivo é ter agilidade na detecção de falhas, com diagnóstico preciso e a correlação de eventos no menor tempo possível, para encaminhamento às equipes de campo”, afirma Andrey Mariz Conde, especialista em Operações de Rede da Vivo.

Ele explica que a operadora possui várias plataformas de gerência. Na fase atual, seu mediador foi integrado a nove fabricantes, responsáveis pelas redes de radiofrequência, DWDM, SDH e Metro, com um total de 115 mil equipamentos distribuídos pelo país. “O desafio está na análise e interpretação rápida dos eventos, para o encaminhamento correto dos tickets de anormalidade (TA). É importante que a causa raiz esteja bem definida, assim garantimos efetivamente o acionamento da equipe de campo responsável pela manutenção da rede em falha”, enfatiza Conde. “Além disso, uma rede móvel com cobertura nacional está sujeita a diversos fatores que comprometem a precisão do diagnóstico. Uma chuva forte, por exemplo, pode disparar alarmes na rede de radiofrequência que não constituem uma falha. Um corte na fibra óptica pode não causar falha de imediato, devido às diversas camadas de proteção implementadas, mas é um incidente que deve ser tratado o mais rápido possível, para evitar interrupções nas redes ópticas”, acrescenta.

Com o Intelligent Management, todo o processo passa a ser realizado de forma automática – da recepção e coleta de alarmes à solicitação de abertura do ticket de defeito. A solução consulta o sistema de inventário da planta interna e executa os processos de filtragem e correlação de eventos, com o objetivo de identificar a causa raiz do problema e, assim, abrir o ticket de forma assertiva.

Atualmente, são registrados cerca de 10 milhões de eventos diários na rede móvel da Vivo no país, o que torna essa planta a maior gerenciada pelo Intelligent Management. “O projeto é de grande complexidade e envolveu muitos desafios técnicos”, afirma Aristides Ferreira, gerente de Engenharia de Redes e Sistemas do CPqD. Ele explica que foram realizadas integrações com várias famílias de equipamentos de fabricantes diferentes, por meio dos protocolos de comunicação SNMP/CORBA, bem como com os sistemas de inventário (SMTX) e de trouble ticket (SIGITM).

Para a execução das atividades de homologação do produto na operadora, foram reunidos especialistas das áreas de engenharia, desenvolvimento, testes e suporte do CPqD. O uso de método de desenvolvimento ágil e interações diretas com o cliente foram cruciais para o sucesso dessa etapa do trabalho. “A homologação do Intelligent Management na Vivo é um marco importante para a consolidação no mercado dos sistemas de gerenciamento de equipamentos e redes do CPqD”, conclui Aristides.