CPqD cria vice-presidência voltada para a pesquisa e desenvolvimento

O CPqD acaba de criar a Vice-presidência de Pesquisa e Desenvolvimento (VPPD), que tem o objetivo de acelerar o ciclo da inovação, por meio da intensificação da pesquisa e do desenvolvimento de tecnologias em áreas consideradas estratégicas para a indústria no país. E, para ocupar o novo cargo, nomeou Alberto Paradisi – que, há dois anos, estava à frente da Diretoria de Gestão da Inovação.

“A intenção, com essa vice-presidência, é aprimorar e potencializar mais ainda a pesquisa e o desenvolvimento tecnológico, concentrando o foco nas áreas de interesse estratégico do governo e da sociedade brasileira”, afirma Paradisi. Na visão do CPqD, pesquisa e desenvolvimento só se transformam em inovação quando chegam ao mercado, na forma de produto. “E, para que esse ciclo seja completo e bem-sucedido, é importante estar alinhado com as necessidades do mercado, de modo a antecipar o futuro e acelerar a disponibilidade de novas tecnologias e produtos do seu interesse”, acrescenta.

Outro objetivo essencial da VPPD é liderar a gestão tecnológica na organização, seguindo o conceito das plataformas tecnológicas, atualmente em fase de implantação – em uma ação integrada com as demais Vice-Presidências do CPqD. De acordo com essa visão, a VPPD deve contribuir de maneira determinante para a evolução de, pelo menos, três plataformas tecnológicas: comunicações ópticas, comunicações sem fio e redes de pacotes (o que inclui tecnologias como redes definidas por software, entre outras). “Vamos buscar recursos financeiros, principalmente dos fundos de P&D, para manter, ampliar e fazer avançar os projetos visando evoluir as nossas plataformas e, assim, garantir o futuro da organização”, explica Paradisi.

Hoje, os principais projetos do CPqD nas áreas de sistemas de comunicações ópticas e de redes de comunicação sem fio, por exemplo, contam com recursos do Fundo para o Desenvolvimento Tecnológico das Telecomunicações (FUNTTEL), do Ministério das Comunicações. Além disso, vários projetos têm o apoio financeiro de outros fundos governamentais – como o BNDES Funtec – e de fundos setoriais administrados pela FINEP (Financiadora de Estudos e Projetos).

A VPPD nasce com cerca de 170 pessoas e tem a responsabilidade de contribuir para manter o maior programa de pesquisa e desenvolvimento em TICs da América Latina. Para ocupar o lugar de Paradisi na Diretoria de Gestão da Inovação, foi nomeado Carlos Eduardo Salla.