CPqD participa da entrega de protótipos desenvolvidos para o projeto RDS-Defesa

CPqD participa da entrega de protótipos desenvolvidos para o projeto RDS-Defesa

Com a entrega ao Centro Tecnológico do Exército (CTEx) dos primeiros protótipos dos módulos de radiofrequência (RF) e de alimentação do Projeto Rádio Definido por Software de Defesa (RDS-Defesa), foi finalizada uma etapa importante desse projeto – que consistiu na construção integral do rádio desenvolvido para o Ministério da Defesa, por meio de parceria entre o CPqD, a AEL Sistemas e o próprio CTEx. A entrega ocorreu em dezembro e foi feita pela AEL, empresa que atua nas áreas de defesa, espacial e de segurança pública.

Foram liberadas as primeiras versões dos módulos de RF, nas faixas HF e V/UHF, e de alimentação, que agora passam por testes de aceitação no CTEx (testes preliminares indicaram que os protótipos entregues atendem às especificações previstas para esta fase do projeto). “O desenvolvimento dos protótipos desses módulos foi o foco principal desta etapa do projeto RDS-Defesa, do qual o CPqD participa desde 2013, e que tem o objetivo de promover a interoperabilidade nas comunicações via rádio nas Forças Armadas do Brasil”, afirma Rafael Moreno, gerente de Soluções de Conectividade Sem Fio do CPqD.

O conceito de Rádio Definido por Software permite que equipamentos genéricos, dotados de interfaces de RF mais flexíveis, operem em diferentes faixas de frequência e de acordo com uma variedade de padrões de protocolos de comunicações existentes. Para isso, os componentes do sistema de radiocomunicação (moduladores/demoduladores, mixers, filtros, amplificadores, etc.), usualmente em forma de hardware, são implementados por software em computadores ou em sistemas embarcados. Isso torna o sistema de rádio programável, seguro e de fácil operação.

No caso do RDS-Defesa, os requisitos especificados pelo CTEx incluem, entre outros, a garantia de interoperabilidade nas faixas de HF, VHF e UHF e de portabilidade de formas de onda. O CPqD ficou com a responsabilidade de desenvolver o protótipo do módulo na faixa V/UHF (como escopo de uma subcontratação da AEL). “Dada a criticidade dos módulos de RF e de alimentação para o RDS-Defesa, esse foi um projeto desafiador em termos de prazo e de expectativas de resultados, mas que reforçou ainda mais a nossa parceria com a AEL e, principalmente com o CTEx”, ressalta Moreno.

Segundo o CTEx, a entrega dos protótipos é um marco importante do projeto, já que os dois módulos estão funcionais, o que permitirá a execução da fase de integração com os demais módulos do RDS-Defesa, ao longo de 2019.

O RDS-Defesa é um amplo programa de pesquisa e desenvolvimento nacional, sob a responsabilidade do CTEx, cujo objetivo é realizar o desenvolvimento de rádios para as comunicações táticas das Forças Armadas do Brasil. Conta com o apoio dos Ministérios da Defesa (MD) e da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) – este último, por intermédio da Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP).