Novas tecnologias fazem CPqD bater recorde mundial em distância de transmissão óptica

Novas tecnologias fazem CPqD bater recorde mundial em distância de transmissão óptica

Resultados do desenvolvimento, conduzido em parceria com a BrPhotonics, serão apresentados em workshop internacional sobre tecnologias ópticas

Conectar data centers separados por distâncias de até 140 quilômetros – o padrão mundial hoje alcança 80 quilômetros -, mantendo velocidades de transmissão elevadas, na faixa de 100 Gb/s. Esse é o principal resultado já obtido pela equipe de Tecnologias Ópticas do CPqD que, em parceria com a empresa BrPhotonics, vem trabalhando em uma nova técnica de modulação em transmissões WDM (Wavelength Division Multiplex) para interconexão de data centers, que está sendo adotada no mercado internacional.

“Trata-se de uma tecnologia bastante promissora, uma vez que apresenta baixo custo quando comparada à técnica de recepção coerente, utilizada atualmente nos sistemas de 100 Gb/s”, afirma Jacklyn Dias Reis, da Gerência de Tecnologias Ópticas do CPqD. “Além disso, outra vantagem dessa nova tecnologia é o menor consumo de energia, que se reflete em redução dos custos de operação do data center”, acrescenta o pesquisador, que abordará esse assunto em palestra no V International Workshop on Trends in Optical Technologies – Towards terabit per second optical networking – que acontece no CPqD, nos dias 18 e 19 de maio.

Em sua palestra, Reis falará sobre a tecnologia 56 GBd (gigabaud)-PAM4 (modulação com quatro níveis de amplitude óptica), utilizada pelo CPqD em testes experimentais que permitiram bater o recorde mundial em transmissão a 100 Gb/s WDM, em cenários de interconexão de data centers de grande porte. “Os resultados desse experimento, que empregaram tecnologias desenvolvidas pelo CPqD com a BrPhotonics, no contexto de dispositivos eletro-ópticos de banda larga (>50 GHz) e técnicas de processamento de sinais, mostram que é possível conectar data centers situados a 140 quilômetros de distância um do outro (portanto, um ganho de 75% em relação ao padrão atual), com capacidade agregada de 4 Tb/s por fibra óptica”, resume.

Esses resultados também serão apresentados na palestra de Jacklyn Reis, programada para o dia 18/05, às 12h30, e que terá como tema Flexible Optical Transmission. Assim como as demais palestras do V International Workshop on Trends in Optical Technologies – Towards terabit per second optical networking, a apresentação será em inglês.

A programação completa do workshop está disponível no endereço www.cpqd.com.br/ciclodeeventos/evento/v-wton, pelo qual os interessados também podem fazer sua inscrição – que é gratuita.

Organizado pela Unidade EMBRAPII CPqD – Comunicações Ópticas, o evento conta com o patrocínio da Keysight Technologies, Corning, Synopsys, Viavi e Sociedade Brasileira de Micro-ondas e Optoeletrônica e o apoio do BNDES, EMBRAPII (Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial), FAPESP (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo), FOTONICOM – Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia Fotônica para Comunicações Ópticas, Fundo para o Desenvolvimento Tecnológico das Telecomunicações (FUNTTEL) do Ministério das Comunicações e FINEP.