Projetos do CPQD, em parceria com outras instituições, são selecionados no programa Horizonte 2020, da União Europeia

O CPQD, em parceria com outras instituições brasileiras e europeias, teve três projetos selecionados na 4.ª Chamada Coordenada Brasil-União Europeia (UE) em Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC), realizada dentro do programa Horizonte 2020 (H2020). A chamada foi lançada no Brasil no início do ano, pela RNP – Rede Nacional de Ensino e Pesquisa, em conjunto com a Secretaria de Políticas de Informática do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), e teve seu resultado divulgado neste mês de julho.

“O H2020 é o maior programa de pesquisa e inovação da União Europeia, sendo responsável por promover a transferência de tecnologia entre academia e indústria”, afirma Alberto Paradisi, vice-presidente de Pesquisa e Desenvolvimento do CPQD. “É, portanto, um programa que estimula a cooperação tecnológica e a inovação aberta, que são nosso foco também no CPqD”, acrescenta.

Na 4.ª Chamada Coordenada Brasil-União Europeia em TICs, foram selecionados seis projetos, em três áreas de conhecimento – Redes 5G, Computação em Nuvem e Internet das Coisas -, envolvendo um total de 68 instituições (universidades, empresas e centros de pesquisa), das quais 39 brasileiras. Três deles contam com a participação do CPqD:

Na área de Redes 5G, o projeto 5G-RANGE: Remote area Access Network for 5th GEneration envolve, além do CPQD, o Instituto Nacional de Telecomunicações (Inatel), a Universidade de São Paulo (USP), a Universidade Federal do Ceará (UFC), a Universidade de Brasília (UnB), a Ericsson do Brasil e as instituições europeias Universidad Carlos III de Madrid (Espanha), Technische Universität Dresden (Alemanha), University of Oulu (Finlândia) e Telefónica I+D (Espanha). O objetivo do projeto é superar as limitações das tecnologias atuais, de modo a oferecer acesso de alta qualidade à internet em áreas remotas – a estimativa é que 1,4 bilhão de pessoas não conectadas vivem em áreas sem cobertura de banda larga móvel. Com a combinação de tecnologias e recursos – como alocação de espectro dinâmica e fragmentada -, a intenção é obter um modelo de rede 5G capaz de alcançar as pessoas não conectadas no Brasil e em todo o mundo.

Em Computação em Nuvem, o projeto NECOS – Novel Enablers for Cloud Slicing conta com a participação do CPQD em parceria com a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), Universidade Federal de Uberlândia (UFU), Universidade Federal do Pará (UFPA), Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Universidade Federal de Goiás (UFG), além das instituições europeias: Universitat Politècnica de Catalunya (Espanha), University College London (Reino Unido), Telefónica Investigación y Desarrollo (Espanha) e University of Macedonia (Grécia). O projeto NECOS aborda as limitações das atuais infraestruturas de computação em nuvem para atender à demanda de novos serviços. A solução prevista é baseada em um novo conceito, chamado Lightweight Slice Defined Cloud (LSDC), que permite ampliar a virtualização para todos os recursos nas redes e centros de dados envolvidos, com um gerenciamento uniforme e alto nível de orquestração. O objetivo do projeto é desenvolver os algoritmos de gerenciamento e orquestração e as APIs que deverão aprimorar a solução NECOS, que será baseada em plataformas de software abertas de última geração.

Na área de Internet das Coisas (IoT), um dos projetos selecionados é o OCARIoT – smart childhood Obesity CARing solution using IoT potential, que tem como foco contribuir para a prevenção de casos de obesidade infantil – que atualmente afeta cerca de 220 milhões de crianças em idade escolar no mundo. Para isso, o OCARIoT desenvolverá uma solução de coaching personalizado baseada em IoT que orientará as crianças a adotar uma alimentação saudável e atividades físicas. Os resultados desse projeto serão demonstrados e validados por meio de três pilotos realizados em países diferentes – Espanha, Grécia e Brasil. O consórcio responsável pelo projeto inclui, além do CPQD, o Núcleo de Aplicação em Tecnologia da Informação da Universidade de Fortaleza (Nati/Unifor), o Instituto Atlântico, o Núcleo de Tecnologias Estratégicas em Saúde da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), o Núcleo de Projetos em Tecnologia da Informação da Universidade Estadual do Ceará (UECE) e as instituições europeias: Fundación Tecnalia Research & Innovation (Espanha), Universidad Politecnica de Madrid (Espanha), Ethniko Kentro Erevnas Kai Technologikis Anaptyxis (Grécia), Unparallel Innovation Lda (Portugal), Colegio Virgen de Europa (Espanha), Servicio Madrileño de Salud (Espanha) e Ellinogermaniki Agogi (Grécia).