CPqD e WND vão integrar plataforma dojot à rede pública de conectividade com tecnologia Sigfox

Acordo nesse sentido visa acelerar o desenvolvimento de soluções de Internet das Coisas no país

Acelerar o desenvolvimento de soluções de Internet das Coisas (IoT, na sigla em inglês) e o uso de redes dedicadas a essas aplicações – com infraestrutura de baixo custo e arquitetura otimizada para o envio de mensagens curtas pelos dispositivos conectados. Esse é o principal objetivo do acordo firmado entre o CPqD e a WND Brasil, empresa que acaba de colocar em operação uma rede pública nacional dedicada a IoT com tecnologia Sigfox. Um dos destaques dessa parceria consiste na integração da plataforma aberta dojot, lançada em setembro pelo CPqD, ao backend da Sigfox.

O acordo prevê o trabalho cooperado entre as duas organizações. A WND fornecerá a cobertura necessária com tecnologia Sigfox ao Parque Tecnológico CPqD – onde as soluções desenvolvidas serão validadas, em ambiente real de experimentação. Fornecerá, também, kits de desenvolvimento pré-conectados e dispositivos baseados nessa tecnologia para uso da rede Sigfox – hoje presente em 34 países do mundo.

Já o CPqD terá papel importante no desenvolvimento de aplicações e dispositivos IoT para esse padrão de conectividade, por meio da integração da plataforma dojot ao backend da Sigfox. “Os recursos da dojot, como a arquitetura baseada em microsserviços, o painel de controle com interface gráfica web e a segurança fim a fim, facilitam o desenvolvimento de soluções IoT adequadas à realidade brasileira e contribuem para a construção de um ecossistema nessa área no país. A parceria com a WND é uma iniciativa importante nessa direção”, afirma Alberto Paradisi, vice-presidente de Pesquisa e Desenvolvimento do CPqD.

Para Alexandre Reis, COO do Grupo WND, o acordo permitirá acelerar o desenvolvimento de soluções de IoT para diversos setores da economia. “Nosso foco é proporcionar conectividade por meio dessa tecnologia, que alia baixo custo, baixo consumo de energia e escala global”, explica Reis. “E a plataforma dojot pode ajudar a construir aplicações e dispositivos para essa rede”, acrescenta.

Rede WND Brasil

A rede da WND Brasil já atende cem cidades brasileiras, além dos 12 principais centros metropolitanos do País, onde vivem cerca de 80 milhões de pessoas. A rede continua sendo implementada e, com investimentos totais de US$ 50 milhões, até o final de 2018, 80% do PIB nacional estará coberto com a rede da WND Brasil.

Sobre o CPqD

Com foco na inovação em tecnologias da informação e comunicação, o CPqD é uma organização independente. Criado há mais de 40 anos, mantém o maior programa de pesquisa e desenvolvimento da América Latina em sua área de atuação. Seu portfólio abrangente de soluções, serviços, sistemas de missão crítica e tecnologias de produto transferidas para a indústria é utilizado nos mais diversos segmentos de mercado, no Brasil e no exterior, contribuindo para o aumento da eficiência das organizações, a transformação da experiência com seus clientes, a viabilização de modelos de negócios e a criação de novos produtos. Referência tecnológica no país, o CPqD integra o ecossistema de inovação aberta que vem alavancando o empreendedorismo, por meio de suas competências em áreas estratégicas da transformação digital – como Internet das Coisas, Inteligência Artificial e Conectividade.
www.cpqd.com.br Twitter | Facebook | Google+ | LinkedIn

Informações para imprensa

Pimenta Comunicação
Rosa Sposito – rosa@pimenta.com
Fone: (11) 2858-9183/ (11) 99701-0359
Alex Nicolau – alex@pimenta.com
Fone: (11) 2858-9150
www.pimenta.com

Jornalista Responsável: Regina Pimenta – Mat. Sindical: 5070