CPQD integra centro de IA aplicada à saúde e agricultura

Fomentar iniciativas, produtos e soluções inovadoras envolvendo a aplicação de Inteligência Artificial (IA) para resolver desafios nas áreas de saúde e agricultura. Esse é o objetivo do BIOS – Brazilian Institute of Data Science, um dos seis centros de pesquisas aplicadas em IA aprovados em chamada pública da FAPESP (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo), Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) e Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br). E o CPQD é um dos parceiros desse centro, que tem sede na Unicamp e irá reunir uma equipe multidisciplinar, com mais de 120 pesquisadores de diversas instituições.

“Estamos colocando à disposição desse ambiente colaborativo duas plataformas de código aberto desenvolvidas pelo CPQD”, afirma Paulo Curado, diretor de Inovação da organização. “Uma delas é a dojot, middleware voltado a aplicações de Internet das Coisas (IoT); a outra é a PlatIAgro, plataforma que tem como foco a otimização e maior agilidade no desenvolvimento de aplicações IA voltadas ao agronegócio”, acrescenta.

Com esses ativos, o CPQD pretende contribuir para acelerar o desenvolvimento de projetos e aplicações nas áreas definidas como prioritárias pelo BIOS. Na área de saúde, a pesquisa dará atenção especial a problemas associados à saúde da mulher. Em agricultura, o objetivo é melhorar a qualidade de vida dos brasileiros por meio da aplicação de IA em segurança alimentar, produção sustentável, insumos e em serviços relacionados à qualidade da água, do solo e do ar, conservação de áreas florestais, entre outros.

Além do CPQD e da Unicamp, integram esse centro de pesquisa aplicada em IA cinco instituições acadêmicas (Fiocruz, Instituto Tecnológico da Aeronáutica, Universidade Federal do ABC, Universidade Federal do Amazonas e USP), a FITec – Fundação para Inovações Tecnológicas, o Hospital Israelita Albert Einstein e a consultoria Templo.cc, como parceira cofundadora. A intenção do centro é ser uma ponta de lança da transformação digital no Brasil. Para isso, receberá investimento de R$ 10 milhões no período de cinco anos, dos quais R$ 5 milhões vindos de repasses públicos e R$ 5 milhões de parcerias com a iniciativa privada.

Sobre o CPQD

Com foco na inovação em tecnologias da informação e comunicação, o CPQD mantém um portfólio abrangente de soluções que são utilizadas nos mais diversos segmentos de mercado, no Brasil e no exterior, e aceleram a geração de valor no processo de transformação digital contribuindo para a excelência operacional das organizações, a transformação da experiência dos usuários, a reinvenção de modelos de negócios, a segurança e conformidade e a criação de novos produtos. Referência tecnológica no país, o CPQD integra o ecossistema de inovação aberta que vem alavancando o empreendedorismo, por meio de sua notória competência em Internet das Coisas, Inteligência Artificial, Conectividade, Blockchain e Mobilidade Elétrica. O CPQD é uma organização privada, com mais de 40 anos, que entrega serviços e desenvolve tecnologias de produtos e de sistemas de missão crítica aderentes às necessidades complexas do mercado. Esses são resultados do seu programa de P,D&I, que é a base para inovação em seus temas estratégicos no futuro das cidades inteligentes, do agronegócio inteligente e da manufatura avançada. O CPQD atua em toda a jornada de inovação – da ideia à implementação – e é apaixonado pela tecnologia que gera o desenvolvimento, o progresso e promove o bem-estar da sociedade.

Informações para imprensa

Pimenta Comunicação

Rosa Sposito – rosa@pimenta.com

Fone: (11) 99701-0359

Pedro Carvalho – pedro@pimenta.com

Jornalista Responsável: Regina Pimenta – Mat. Sindical: 5070