Redes móveis 5G são tema de apresentação do CPqD em evento focado em inovação

Palestra acontece no ICT Week Brasília, seminário que faz parte do programa Diálogos Setoriais União Europeia-Brasil

A evolução das redes móveis rumo à quinta geração (5G) é o foco da apresentação que o CPqD faz hoje (23/09) no ICT Week – Inovação, Comunicação, Tecnologia, evento que se realiza nesta semana, em Brasília, por iniciativa do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações em parceria com a União Europeia (UE). Parte do programa Diálogos Setoriais UE-Brasil, o seminário – que termina hoje – reúne representantes do governo, de empresas de tecnologia e pesquisadores do país e do exterior, em uma série de painéis e palestras sobre os temas Internet das Coisas, Segurança Cibernética, Serviços over-the-top (OTT) e plataformas digitais e Tecnologia 5G.

Em palestra no painel Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação em 5G, programado para a manhã desta sexta-feira, Fabrício Lira Figueiredo, gerente de Tecnologias de Comunicações sem Fio do CPqD, apresenta a visão da organização sobre a evolução das redes móveis e aponta tendências tecnológicas e direcionadores para as atividades de P&D nessa área. O ponto de partida são os requisitos e casos de uso indicados pelo ITU-T (órgão responsável pela padronização internacional em telecomunicações) e o foco, a inovação orientada às demandas do mercado e da indústria.

Entre os direcionadores da pesquisa em 5G, o especialista do CPqD destaca a interface aérea multigigabit por segundo (Gbps), capaz de suportar taxas de transmissão de 1 a até 10 Gbps, e a cobertura macrocelular, que compreende células com raios de cobertura de dezenas de quilômetros e elevado nível de desempenho. “Outro direcionador importante consiste na conectividade para Internet das Coisas (IoT), que requer otimizações sistêmicas nos protocolos e nos dispositivos, para redução do consumo de energia e, principalmente, convergência ou integração de formas de onda banda larga e banda estreita”, explica Figueiredo. Além disso, ele destaca como direcionadores da tecnologia 5G a necessidade de comunicação robusta, para aplicações de missão crítica, e de arquiteturas flexíveis, com a forte adoção de plataformas de rádio definido por software, virtualização de redes e rádios cognitivos.

O painel Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação em 5G conta, também, com a participação de três convidados estrangeiros, que na terça-feira (20) visitaram o CPqD, em Campinas, como parte da programa de atividades dos Diálogos Setoriais UE-Brasil. São eles: Matti Latva-aho, professor da Universidade de Oulu, na Finlândia; Pei Xiao, da Universidade de Surrey, no Reino Unido, e Arturo Azcorra, diretor do Instituto IMDEA Networks, da Espanha.

O CPqD participa, ainda, de outros dois painéis do ICT Week sobre Tecnologia 5G, marcados para hoje à tarde. O vice-presidente de Inovação Alberto Paradisi atuará como moderador dos debates nos painéis Expectativas da Indústria para a Tecnologia 5G e Expectativas das Operadoras de Telecom para a Tecnologia 5G.

O tema Internet das Coisas – foco da programação do ICT Week na quarta-feira (21) – também contou com a contribuição dos especialistas do CPqD. Flávio de Andrade Silva, coordenador das ações em IoT, fez uma apresentação sobre o ecossistema de Internet das Coisas no Brasil e Europa. Fabrício Lira Figueiredo participou do painel Agricultura de Precisão, que discutiu o assunto: Como evitar o desperdício de alimentos e melhorar a qualidade dos produtos agrícolas usando soluções de IoT? E Alberto Paradisi foi moderador do painel Modelos de Negócios Sustentáveis em IoT.