Como a fraude corporativa acontece?

O chamado “triângulo da fraude” é uma combinação de três fatores: pessoas que sofrem a pressão de problemas financeiros, oportunidade de acessar os ativos de valor da empresa e percepção de impunidade. Essa situação não se restringe a um único setor: pode ocorrer em organizações de qualquer porte e área de atuação

As vulnerabilidades estão por toda parte

Em Instituições Financeiras

  • Cadastro: Roubo de identidade de clientes.
  • Conta-corrente: Apropriação indébita de saldo de conta não movimentada.
  • Financiamentos: Adulteração de valores de financiamento, quitação de parcelas a vencer, aceite de proponente de alto risco.
  • Investimentos e Previdência: Aumento de taxas previamente contratadas.
  • Seguros: Aceite de proponente de alto risco, autorização de pagamento de sinistro indevido.
  • Cartões: Aumento de limite de crédito, repasse de dados para fraudadores.
  • Consórcio: Quitação de parcelas a vencer.

Em Empresas em geral

  • Cadastro: Roubo de identidade de clientes.
  • Compras: recebimento de propinas e superfaturamento.
  • Estoque: desvio de materiais.
  • Pagamentos: falsificação de cheques e desvio de numerário.
  • Contábil: ocultação de gastos e recebimentos, e relatórios adulterados.
  • Marketing: vazamento de informações para a concorrência.
  • Produção: espionagem industrial e roubo de propriedade intelectual.