CPQD reforça equipe de soluções de interação

CPQD reforça equipe de soluções de interação

A transformação dos relacionamentos entre empresas e clientes passa, necessariamente, por interações mais intuitivas e humanizadas nos canais digitais de atendimento. Há mais de 20 anos, o CPQD investe no desenvolvimento de tecnologias que proporcionam aos usuários uma experiência mais amigável e intuitiva – e que resultaram em um portfólio de soluções avançadas de Interação e Colaboração. Para reforçar a equipe de vendas desse importante portfólio, a organização acaba de contratar César Kiss, profissional com mais de 25 anos de experiência nas áreas de TI e telecomunicações.

“As mudanças no perfil dos consumidores, cada vez mais exigentes e familiarizados com o uso de novas tecnologias, têm demandado novas formas de interação com esses clientes”, afirma Sirlene Aveiro Honório, diretora de Marketing e Vendas do CPQD. “É preciso conhecer bem o perfil desse consumidor e oferecer um atendimento personalizado, intuitivo e eficaz. Nesse sentido, as tecnologias que agregam inteligência e empatia no relacionamento ganham importância cada vez maior”, acrescenta a diretora.

Estimular o uso de soluções baseadas nessas tecnologias é a missão principal de César Kiss no CPQD. Com passagem por empresas como Plusoft, Vocalcom, Verbio e Olos, Kiss tem como objetivo reforçar as vendas das soluções CPQD Texto Fala, CPQD Reconhecimento de Fala, CPQD Transcrição de Diálogos e CPQD Assistente Virtual, que constituem o portfólio de Interação e Colaboração. As tecnologias de voz, por exemplo, proporcionam formas de interação mais naturais e personalizadas. Já a combinação desses recursos – em particular, do reconhecimento de fala – com a tecnologia de Inteligência Artificial (IA) propicia elevada eficácia ao Assistente Virtual, que pode ser integrado aos mais diversos canais digitais de atendimento.

“O avanço dos agentes digitais, bots, chatbots e speech bots está aumentando cada vez mais, ocupando o lugar do atendimento humano”, enfatiza César Kiss. “Porém, apenas 20% do mercado de contact centers, BPOs (Business Process Outsourcing) e prestadores de serviços está digitalizado, o que indica que o potencial de crescimento é enorme. Estima-se que os canais digitais terão um aumento exponencial de mais de 200%, nos próximos três anos”, afirma Kiss.

Segundo ele, tecnologias de fala, de transcrição de fala, de IA e assistentes virtuais terão um papel fundamental para o atendimento dessa demanda do mercado. “Temos tecnologia disponível para isso”, conclui.